Cupins de Madeira

Esses cupins nidificam dentro das próprias peças de madeira das quais se alimentam. A denominação cupim de madeira seca advém do fato de essas madeiras apresentarem um teor de umidade relativamente baixo. O ataque é percebido principalmente pelo acúmulo de resíduos em forma de pequenos grânulos encontrados junto à peça atacada. Uma colônia de cupins de madeira seca possui um número de indivíduos bem menor quando comparado aos subterrâneos. O ataque nesse caso se processa de forma mais lenta.

Nome: Cupim da Madeira

Descrição: Com aproximadamente 0,9 cm, este inseto geralmente só é notado quando já causou enormes prejuízos. Os cupins adultos, nos meses mais quentes do ano, saem em revoada e, depois de perderem as asas em volta de lampadas acesas.

Etapas da Descupinização

  • Inspeção do local;
  • Identificação do inseto;
  • Tratamento (técnica a ser adotada);
  • Selecionar produto;
  • Selecionar equipamentos;
  • Profilaxia;
  • Retirar núcleos/sub-núcleos;
  • Garantia (estabelecer cronograma de inspeção pós-tratamento).

Tipos de Descupinização

A descupinização será realizada após a indetificação da espécie:

Descupinização com Tratamento em madeiramento: Serão feitas furações estratégicas para injeção do inseticida no madeiramento. Após este procedimento, realiza-se uma pulverização externa, criando uma camada de proteção.

Descupinização com Barreira química: Paredes de alvenaria ou lajes de concreto são furadas com brocas especificas. O inseticida será injetado, impedindo a invasão e circulação dos cupins nas áreas tratadas.

Descupinização com Tratamento de conduítes: A aplicação será feita por meio de bloqueio com pó químico através de povilhadeiras.

Descupinização com Tratamento de solo: Será através de encharcamento do solo com inseticidas, em uma trincheira de aproximadamente 30 cm de profundidade, ou com lanças que penetram o solo, em todo o perímetro da área infestada.

Descupinização Localizado: Consiste em aplicar a calda cupinicida diretamente no local afetado por injeção, tratando cada ponto separadamente.

A descupinização será realizada para cada tipo de tratamento, utilizamos técnicas especiais e equipamentos apropriados, como pulverizadores de alta pressão, trados e agulhas injetoras. São solventes de baixo odor e de maior penetração na madeira com cupinicida de maior efeito residual choque e desalojante.

No tratamento definitivo contra ataques de cupins dispomos de técnicos especializados e equipamentos de ponta, resultando em qualidade total nos serviços prestados. Das várias espécies de cupins existentes na área urbana, os cupins subterrâneos são os mais destrutivos.

Os principais grupos de cupins de importância econômica são os Cupins Subterrâneos e os Cupins de Madeira Seca, descritos abaixo:

Um inimigo silencioso e invisível que consome seu patrimônio e seus investimentos Atacam edificações (casas e prédios de escritórios e de apartamentos) consumindo madeira (armários embutidos, guarnições, móveis fixos), celulose de livros e roupas. Invadem o imóvel, vindos do solo, espalhando-se pela construção. Estabelecem colônias dentro do próprio prédio. A colônia de cupins é uma sociedade complexa que está estrategicamente escondida. Os principais gêneros de cupins subterrâneos são: coptotermes e heterotermes.

O controle de cupins subterrâneos não é fácil e simples como se imagina. Para o controle de cupins, a PEST CONTROLL investe em capacitação técnica dos seus técnicos e operadores. Nossos técnicos possuem amplos conhecimentos da biologia e comportamento dos cupins, participando de congressos e seminários, parcerias com fabricantes como a Dow AgroSciences e contatos permanentes com órgãos de pesquisa.

Pertencem a outro grupo de cupins. Atacam peças de madeira e móveis, destruindo-os com o passar do tempo. Raramente migram para outras partes, mas exigem tratamento específico, localizado. Sua presença é indicada pelo aparecimento de um pó, claro ou escuro, constituído por pequenas esferas, duras ao tato.

Os sintomas de ataque do cupim de madeira seca normalmente se confundem com o ataque de brocas pela similaridade dos dejetos. A diferença está na granulométrica, o cupim de madeira seca tem o pozinho granulado e a broca tem o pozinho fino.

Existem mais de 500 espécies de cupins no Brasil e predominantemente temos nas áreas urbanas grandes incidências das seguintes espécies:

Cupim de madeira seca – Cryptotermes brevis
Cupim de solo – Coptotermes havilandi
“Broquinha” – Cerambycibae (Classe dos besouros xilófagos)